O avanço da internet tem nos permitido inúmeras vantagens ao longo dos anos e uma delas é o conforto. Algum tempo atrás, não imaginávamos que um dia conseguiríamos fazer compras através do computador ou celular, com apenas um click. Conforme a tecnologia avança, o mercado virtual se torna cada vez mais popular e, com isso, as pessoas se sentem mais seguras e confortáveis em comprar pela internet.

As vantagens do e-commerce também são grandes para quem possui um negócio. De acordo com Sandro San, coach de negócios, além de atrair mais clientes, uma loja virtual oferece menos gastos do que uma loja física. “A cada dia que passa, fica muito mais barato construir e manter uma loja virtual em comparação a uma loja física, devido ao barateamento dos serviços de infraestrutura necessários para manter uma operação virtual”, explica San.

Para Sérgio Dias, economista e consultor do Sebrae, a grande vantagem do e-commerce está na automação comercial. “Com a automação, tarefas passíveis de erros, como cálculo e digitação de preços, quantidades, preenchimento de um cheque e emissão de nota fiscal, ficam mais seguras e eficientes, melhorando o trabalho dos colaboradores e o atendimento aos clientes”, aponta Dias.

Se você está pensando em criar um e-commerce para o seu empreendimento, deve se atentar a alguns pontos e se planejar bem antes de dar qualquer passo. “Se você pretende implantar a venda por meio eletrônico, deve se preocupar com três processos, principalmente: o back-office, ou seja, a retaguarda de atendimento, criando processos de recebimento do pedido, retirada do estoque, preparação para envio; logística, ou seja, criando processos de remessa do pedido ao cliente, não se esquecendo do eventual retorno por devolução ou troca; e meios de pagamento, ou seja, criando processos de pagamento online e recebimento dos valores do prestador de serviços (banco, cartões, paypal, etc.). Somente depois de resolvidas essas questões é que o e-commerce pode ser oferecido para o cliente”, esclarece Dias. Entretanto, se ainda não está muito familiarizado com o mundo virtual e se sente inseguro para abrir um e-commerce, San dá a dica: “Comece com plataformas como o Mercado Livre, onde você pode ir fazendo negócios enquanto aprende de modo a correr baixos riscos até se sentir mais seguro para ter sua própria loja online e alcançar voos maiores”.

Como nem tudo são flores, uma loja virtual também pode apresentar alguns pontos negativos, ainda que sejam poucos. Segundo Carlos Aguiar, da Rio di Vino, se a sua loja não tiver uma boa logística, haverá falhas e, com isso, virão as consequências. “É necessário fazer um investimento em estoque dos produtos que estão à venda, para que não haja problemas de vender um produto e não tê-lo, ocasionando uma má reputação para seu negócio”, explica Aguiar. Já Sérgio San chama atenção para um outro ponto: “Acredito que o principal ponto negativo do e-commerce seja o fato de que, uma vez online, você não está mais concorrendo com a loja ao lado, mas com outras espalhadas no mundo inteiro. Além do fato de que sua marca fica muito mais exposta, o que funciona para o bem e para o mal, pois, se você cometer um deslize, isso pode se espalhar muito mais rápido”, finaliza San.